Psychology, Interamerican
Representações da Doença, Ajustamento Conjugal e Adesão aos Auto-Cuidados e Controlo Metabólico em Diabéticos tipo 2
PDF

How to Cite

Oliveira, D., & Pereira, M. (2013). Representações da Doença, Ajustamento Conjugal e Adesão aos Auto-Cuidados e Controlo Metabólico em Diabéticos tipo 2. Revista Interamericana De Psicología/Interamerican Journal of Psychology, 46(3). https://doi.org/10.30849/rip/ijp.v46i3.297

Abstract

Em Portugal, 11,7% da população tem diabetes (APDP, 2009) e destes,  90% são diabéticos tipo 2. Este estudo visa avaliar a relação entre as representações da doença, ajustamento conjugal,adesão aos auto-cuidados e controlo metabólico em diabéticos tipo 2.

A amostra é constituída por 145 sujeitos com diabetes tipo 2, recrutados em centros de saúde. Os instrumentos utilizados foram: Revised Summary Diabetes Self-Care Activities RSDSCA) de Toobert, Hampson e Glasgow (2000); Illness Perception Questionnaire – Brief (IPQ-B), de Broadbent, Petrie, Main, & Weinman, 2006); Revised Dyadic Adjustment Scale (RDAS), de Busby, Christensen, Crane, & Larson, 1995). Todos os questionários utilizados foram adaptados a amostras portuguesas. O controlo metabólico foi avaliado através da Hemoglobina Glicosilada.

Os resultados revelaram que participantes com menor percepção de identidade da doença e maior ajustamento conjugal apresentaram melhor controlo metabólico. No que respeita à adesão aos cuidados com os pés, as variáveis preditoras foram a idade e a percepção da identidade da doença.

Os resultados obtidos enfatizam a importância de intervenções focadas nas representações que o doente desenvolve acerca da diabetes uma vez que estas parecem ser as principais responsáveis pelos comportamentos de adesão aos cuidados com os pés e, consequentemente,  por uma gestão óptima da doença.

https://doi.org/10.30849/rip/ijp.v46i3.297
PDF