Avaliação do contexto familiar por adolescentes delinquentes. Contributo da Entrevista Estruturada para Famílias Multiproblemáticas

Diamantino José Figueiredo Santos, Isabel Maria Marques Alberto

Abstract


Resumo

Com recurso à Entrevista Estruturada para Famílias Multiproblemáticas (Pakman, 2007) realizou-se um estudo exploratório com 52 jovens delinquentes internadosem Centros Educativosda Direção-Geral de Reinserção Social e Serviços Prisionais. Os dados, analisados com recurso a uma metodologia de métodos mistos, evidenciam que os jovens percecionam um padrão de múltiplas fragilidades caracterizado por uma elevada prevalência do consumo de substâncias aditivas, baixo nível académico, experiência laboral ilegal, rendimentos familiares precários, habitando de forma preponderante em bairros problemáticos, um percurso transgressivo grave e polimórfico com início predominante na fase inicial da adolescência e um comportamento agressivo frequente. Estes adolescentes referenciam como elementos relevantes da rede social pessoal os pares transgressivos anteriores ao internamento e relatam uma elevada incidência de acompanhamento familiar/individual pela segurança social.

 

Abstract

Using the Structured Interview for multiproblemáticas Families (Pakman, 2007) an exploratory study with 52 adolescent offenders interned in Educational Centers of the General Directorate of Social Rehabilitation and Imprisonment Services was conducted. The data, analyzed using a mixed methods methodology, show that adolescents perceive a pattern of multiple weaknesses characterized by a high prevalence of addictive substances use, low academic achievement, illegal work experience, low family income, living preponderantly in troubled neighborhoods, a major polymorphic antisocial route witch begins in early adolescence and an often aggressive behavior. These adolescents refer as relevant elements of personal social network their past antisocial peers and reported a high incidence of family / individual intervention by social security.

 


Keywords


adolescence, juvenile delinquency, multiproblem families, mixed methods.

References


Almeida, L., & Freire, T. (2008). Metodologia da Investigação em Psicologia e Educação. Braga: Psiquilíbrios.

Carrol, A., Houghton, S., Hattie, J. & Durkin, K. (2004). Comportamento antissocial nos jovens: o modelo dos objetivos de aumento da reputação. In A. C. Fonseca (Ed.), Comportamento Antissocial e Crime, da infância à idade adulta (pp. 215-250). Coimbra: Livraria Almedina.

Creswell, J., Clark, V., Gutmann, M., & Hanson, W. (2002). Advanced mixed methods research designs. In A. Tashakkori & C. Tedllie (Eds.), Handbook of mixed methods in social & behavioral research (pp. 209-240). London: Sage Publications.

Farrington, D.P. (2004). O Estudo do Desenvolvimento da Delinquência de Cambridge: Principais Resultados dos Primeiros 40 anos. In Comportamento antissocial e família, uma abordagem cientifica, (pp. 73-132). Coimbra: Livraria Almedina.

Fonseca, A. (2004). Diferenças individuais no desenvolvimento do comportamento antissocial: o contributo dos estudos longitudinais. In A. C. Fonseca (Ed.), Comportamento antissocial e crime, da infância à idade adulta (pp. 413-461). Coimbra: Livraria Almedina.

Georgaca, E. (2001). O Discurso da psicopatologia: uma abordagem critica ao dispositivo teórico da psiquiatria. In O. Gonçalves (Ed.), Psicoterapia, discurso e narrativa: a construção conversacional da mudança (pp. 331-373). Coimbra: Quarteto Editora.

Gergen, K. (2002). Beyond the empiricist/construcionist divide in social psychology. Personality and Social Psychology Review, vol. 6 (3), 188-191.

Gergen, K. (2004). Social constrution: vistas in clinical child and adolescent psychology. Journal of Clinical Child and Adolescent Psychology, 33(2), 389-399.

Lahey, B., Waldman, I. (2004). Predisposição para problemas do comportamento na infância e na adolescência: análise de um modelo desenvolvimentista. In A. C. Fonseca (Ed.), Comportamento antissocial e crime, da infância à idade adulta (pp. 161-214). Coimbra: Livraria Almedina.

Madsen, W. (2007). Collaborative Therapy with Multi-Stressed Families. London: The Guilford Press.

Morin, E. (2003). Introdução ao Pensamento Complexo. Lisboa: Instituto Piaget.

Negreiros, J. (2001). Delinquências Juvenis. Lisboa: Noticias Editorial.

Pakman, M. (2007). Risk Reduction and the Micropolitics of Social Justice in Mental Health Care. In E. Aldarondo (Ed.), Advancing Social Justice through Clinical Practice (pp. 151-173). New Jersey: Lawrence Eribaum Associates.

Rutter, M. (2004). Dos indicadores de risco aos mecanismos de causalidade. Análise de alguns percursos cruciais. In A.C. Fonseca (Ed.), Comportamento antissocial e crime, da infância à idade adulta (pp. 11-38). Livraria Almedina: Coimbra.

Thornberry, T., & Krohn, M. (2004). O desenvolvimento da delinquência: uma perspetiva interaccionista. In A. C. Fonseca (Ed.), Comportamento antissocial e crime, da infância à idade adulta (pp. 133-160). Coimbra: Livraria Almedina.

Tashakkori, A., & Teddlie, C. (2002). Advanced mixed methods research designs. In A. Tashakkori & C. Tedllie (Eds.), Handbook of mixed methods in social & behavioral research (pp. 3-50). London: Sage Publications.




DOI: http://dx.doi.org/10.30849/rip/ijp.v51i3.98

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2018 Diamantino José Figueiredo Santos

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.